quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Soneto breve

Não queria escrever sobre si própria,
Nem tampouco sobre os dramas da família.
Desejava, isso sim, o dom da fábula
Para além dos pensamentos paranoicos.

Mas morreu com o poema entalado
Em silêncio, corroendo o seu corpo

(sanidade é uma coisa curiosa:
se esvai como se fosse, não estando).

Nenhum comentário: