terça-feira, 21 de junho de 2016


A colônia de formigas
fura a madeira oca –

lá de dentro não sai nada.

Aridez originária,
vastidão esfacelada pelo piso frio.

Queria saber se existe a palavra ataranto,
mas não encontro o dicionário.

Meu fantasma faminto tem sede
de pranto,
meu grito calado me arranca
por dentro:

                                                                       
*continuo sendo
"sou* uma solidão nua amarrada a um poste"

Nenhum comentário: